sexta-feira, 8 de julho de 2011

08.07.2011 - Massacre na escola Tasso da Silveira em Realengo completou três meses dia 07 de julho de 2011

Obras e reformas tentam modificar o ambiente marcado pela tragédia

Da Rede Record | 06/07/2011


Por volta das 8h do dia 7 de abril, Wellington Menezes de Oliveira, 23 anos, ex-aluno da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, entrou no colégio após ser reconhecido por uma professora e dizer que faria uma palestra (a escola completava 40 anos e realizava uma série de eventos comemorativos).



O massacre, ocorrido no dia 7 de abril, na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, completa três meses na quinta-feira (7).



Um ex-aluno matou 12 estudantes e feriu outros 12. Em seguida, ele se matou com um tiro na cabeça.

A tragédia mudou a vida dos jovens que presenciaram o horror e das famílias dos mortos.
Apesar das dificuldades, algumas pessoas, como a adolescente Thayane Tavares, tentam retomar a vida e esquecer o trauma.
Ela foi a última adolescente a sair do hospital, no mês de junho, e enfrenta dificuldades.



Armado com dois revólveres de calibres 32 e 38, ele invadiu duas salas e fez dezenas de disparos contra estudantes que assistiam às aulas. Ao menos 12 morreram e outros 12 ficaram feridos.
Duas adolescentes, uma delas ferida, conseguiram fugir e correram em busca de socorro. Na rua Piraquara, a 160 m da escola, elas foram amparadas por um bombeiro. O sargento Márcio Alexandre Alves, de 38 anos, lotado no BPRv (Batalhão de Polícia de Trânsito Rodoviário), seguiu rapidamente para a escola e atirou contra a barriga do criminoso, após ter a arma apontada para si. Ao cair na escada, o jovem se matou atirando contra a própria cabeça.

Com ele, havia uma carta em que anunciava que cometeria o suicídio. O ex-aluno fazia referência a questões de natureza religiosa, pedia para ser colocado em um lençol branco na hora do sepultamento, queria ser enterrado ao lado da sepultura da mãe e ainda pedia perdão a Deus.

Os corpos dos estudantes e do atirador foram levados para o IML (Instituto Médico Legal), no centro do Rio de Janeiro, para serem reconhecidos pelas famílias. Onze estudantes foram enterrados no dia 8 e uma foi cremada na manhã do dia 9.

Oliveira só foi enterrado na manhã do dia 22 porque nenhum parente compareceu ao IML para liberar o corpo no prazo de 15 dias. O cadáver foi catalogado como "não reclamado" e sepultado em uma cova rasa no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, zona norte, após autorização da Justiça.


quarta-feira, 6 de julho de 2011

06.07.2011 - PAIS DAS VÍTIMAS DA ESCOLA MUNICIPAL TASSO DA SILVEIRA VOLTAM A BRASÍLIA PRA LUTAR CONTRA O BULLYIN NAS ESCOLAS DE TODO O BRASIL. ESSA SEMANA OS PAIS CONVIDAM POPULAÇÃO PARA EVENTOS:


ATO DE ABRAÇO PELA PAZ E CONTRA O BULLYNG NA ESCOLA TASSO DA SILVEIRA

DIA: 08/07/2011 (SEXTA)

HORÁRIO: 15:00

LOCAL: ESCOLA MUNICIPAL TASSO DA SILVEIRA.

ENDEREÇO:
Rua General Bernardino de Matos, s/n, Bairro: Realengo - Rio de Janeiro - RJ.
ASSUNTO: OS FAMILIARES E AMIGOS DE REALENGO, CONVIDAM A TODA A POPULAÇÃO E IMPRENSA, PARA A REALIZAÇÃO DE UM ABRAÇO SIMBÓLICO NA ESCOLA MUNICIPAL TASSO DA SILVEIRA. CONTAREMOS COM A PRESENÇA DEPUTADOS FEDERAIS DA FRENTE PARLAMENTAR TODOS CONTRA O BULLYNG.
---------------------------------------------
Contatos:

osanjosderealengo@gmail.com

Adriana - Presidente
Telefone: 21 8769-8499 begin_of_the_skype_highlighting            21 8769-8499      end_of_the_skype_highlighting

Carla- Vice - Presidente
Telefone: 21 9892-2077



06.07.2011 - DEPOIS DA TRAGÉDIA NA ESCOLA MUNICIPAL TASSO DA SILVEIRA, ONDE 12 CRIANÇAS MORRERAM, OUTRAS QUE FORAM FERIDAS TENTAM RETOMAR A VIDA COM SUAS SEQUELAS DA TRAGÉDIA EM REALENGO. CONHEÇA CADA UMA DELAS!



Yan_ Levou tiro no braço e colocou platina

Foi a última que teve alta/ Já esta começando a mexer as pernas com poucos movimentos. Confiamos que vai voltar a andar e ser uma atleta como sempre sonhou!
Foi atingida nas costas na altura do abdomem.Teve alta no dia seguinte.

Está em tratamento. Foi atingido na cabeça e depois de quase dois meses recebeu alta. Passará por outras duas cirurgias.
foi atingido na perna( de raspão) e no ombro.Está com uma bala alojada. Ele Tentou avisar na sala ao lado o que estava acontecendo.
Levou tiro no braço e está em tratamento depois de ficar 10 dias internado, inclusive no CTI.Está em tratamento e quer ser Militar.

Foi atingido por três balas e aparece nas filmagens agonizando.Perdeu muito peso depois de está no CTI por quase três semanas. Está em tratamento e sonha em ser Astro do Rock.
Foi atingido e ficou mais de quinze dias internado, passou por cirurgia mas ainda está com a bala alojada.
3 tiros, dois no braço e um no peito, Está fazendo tratamento e vai realizar outra cirurgia , depois de se internar por  duas vezes.Seu maior sonho é ser um Advogado.         
Foi atingida nas mãos e na cabeça. Ainda está com a bala alojada. É irmã gêmea da Bianca que veio a óbito. Ainda está em tratamento.
Foi quem chamou a policia.Foi atingido duas vezes, uma no ombro e outra na cabeça. Ainda vai fazer uma cirurgia.

  

Famílias das vítimas da tragédia em Realengo recebem doação de Adriano

ADRIANO, JOGADOR DO TIMÃO DOA PRESENTE PARA AS MÃES DAS CRIANÇAS MORTAS NA TRAGÉDIA DA ESCOLA TASSO DA SILVEIRA. 

O GESTO NOBRE DO JOGADOR FOI PELO DIA DAS MÃES. 

 Equipe do 'Esporte Espetacular' levou R$ 50 mil para os familiares das 12 crianças mortas no tiroteio na Escola Municipal Tasso da Silveira, em abril.

 

Por Michel Siqueira e Raphael Andriolo Rio de Janeiro


No dia 7 de abril, Wellington Menezes de Oliveira entrou na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, Zona Oeste do Rio de Janeiro, atirou contra os estudantes e depois se matou. Doze crianças morreram no ataque - dez meninas e dois meninos. Homenagens não faltaram no mundo do futebol. O atacante do Flamengo Ronaldinho Gaúcho visitou as vítimas, e o time do Corinthians entrou em campo com o nome das crianças assassinadas escritos nas camisas.
Um mês depois da tragédia, no Dia das Mães, o "Esporte Espetacular" levou alguns familiares das vítimas para conhecer os jogadores do Corinthians e do Santos. Nascido no Rio de Janeiro e criado na comunidade da Vila Cruzeiro, o atacante Adriano foi o encarregado de receber as mães. Na ocasião, ele passou força e se colocou à disposição para ajudar no que fosse necessário.
Dito e feito. Adriano doou R$ 50 mil e pediu à produção do "Esporte Espetacular" que entregasse a ajuda. Na última segunda-feira, dia 27 de junho, a equipe do programa foi até Realengo e foi recebida com festa pelos membros da "Associação dos Familiares e Amigos dos Anjos de Realengo". Cada uma das 12 famílias recebeu um cheque.
Em agradecimento, os familiares mandaram de presente uma carta de agradecimento ao Imperador e uma camisa da associação com a foto das 12 crianças mortas em Realengo (Luiza, Karine, Larissa, Rafael, Samira, Mariana, Ana Carolina, Bianca, Géssica, Laryssa, Milena e Igor).
entrega do cheque Adriano para as mães de Realengo (Foto: Raphael Andriolo / GLOBOESPORTE.COM) 
Familiares das vítimas da tragédia recebem doação de Adriano (Foto:Raphael Andriolo/Globoesporte.com)